Português
Logo

The Music Wanderer

Em fevereiro deste ano, Matías Medús, músico, produtor e técnico de gravação do Alamo Studio em General Roca, Rio Black, Argentina, fará uma viagem para gravar músicas do mundo. Armado com um pequeno sistema de gravação, alguns instrumentos e um iPhone 7; Matías iniciará sua viagem por Londres gravando músicos e artistas que percorrem o mundo, em vilas, vilas e grandes cidades.

The Music Wanderer

Conversamos com Mati sobre sua próxima jornada:

PFC: O que / quem te inspirou a viajar pelo mundo e gravar / filmar músicos?

Matías: A maior fonte de inspiração é, sem dúvida, o Playing For Change. Mostrar ao mundo sua enorme diversidade e encontrar força nessas diferenças para transmitir uma única mensagem através da música é realmente maravilhoso. Por outro lado, ter viajado por vários lugares e ter conhecido músicos tão maravilhosos com histórias tão incríveis, me motiva a ir conhecê-los, e com minha outra paixão de gravar e produzir, espero compartilhar essas melodias e histórias que ressoam o mundo.

PFC: Quanto tempo você vai viajar e quais países / lugares você vai visitar?

Matías: Nos primeiros meses estarei no Reino Unido, Islândia e Escandinávia e planejarei a viagem de lá conforme eu for. As viagens são movimentos constantes em todos os sentidos. Vou deixar a música e encontrar pessoas guiarem o caminho a seguir. Da mesma forma, em relação à duração, não há horário programado.

PFC: Por que você escolheu Londres como o primeiro local?

Matías: Londres é um lugar maravilhoso para a vida artística. É uma etapa fundamental para músicos nômades do mundo e possui uma incrível história musical com suas ruas, bares e esquinas. Certamente encontro nas ruas e nas cenas grandes histórias que merecem ser compartilhadas com o mundo.

PFC: O que "Playing For Change" significa para você?

Matías: Playing For Change é uma inspiração absoluta. Pensando bem, é uma proposta maravilhosa, mas quando nos movemos um pouco nesse mundo, essa mensagem e esse trabalho é realmente um convite a fazer parte dessa filosofia de vida, desse jeito de viver a música, viajar e conhecer outros pessoas, sejam músicos ou não. Conhecer o Playing For Change me permitiu sonhar com meu próprio projeto, que é "Music Wanderer", e me inspirou a sair pelo mundo para gravar aqueles grandes músicos desconhecidos que têm muito a dizer em suas canções.

PFC: Dia 1 na chegada, para onde você vai?

Matías: Na rua. Esse será o primeiro olhar para a comunidade artística nômade em Londres. Estou também atento em explorar diferentes cenários e redes sociais que serão de grande ajuda para conhecer o bom andamento dos lugares por onde os músicos se deslocam.

PFC: Como você planeja conhecer novas pessoas?

Matías: Não existe receita para conhecer pessoas. Trata-se de ter a mente aberta e permitir que nosso espírito nos capacite a acrescentar novas histórias a nós mesmos. A música não precisa de dicionários de tradução ou grandes apresentações. Ele flui e espero que meus instrumentos, equipamento de gravação e meu desejo de conhecer a música do mundo sejam uma porta para conhecer as pessoas que preciso conhecer para tornar esta aventura musical verdadeiramente enriquecedora e minha música. Meu projeto, "Music Wanderer", atinge todos os músicos que desejam ou têm algo a contar de suas melodias.

PFC: O que fará desta viagem um sucesso aos seus olhos? O que você espera alcançar?

Matías: O sucesso está sempre mudando. "Music Wanderer" é o motor e a pedra angular desta viagem ao redor do mundo para fazer uma conexão real com outros músicos e suas histórias. Mostrar isso por meio de gravações é o grande objetivo.

Siga a jornada de Matías no Instagram e no YouTube

The Music Wanderer 2